Fafe é a sala de visitas da Volta

A Volta a Portugal Edição Especial Jogos Santa Casa inicia-se, neste domingo, em Fafe, com um prólogo de 7 quilómetros, que deverá marcar as primeiras diferenças entre os pretendentes à camisola amarela.

As primeiras pedaladas são em luta individual contra o tempo, num traçado com alguma exigência, que colocará à prova o momento de forma dos candidatos. Ainda assim, olhando aos prólogos das edições anteriores, é de crer que na discussão da primeira Camisola Amarela Jogos Santa Casa possam estar o vencedor do ano passado, Samuel Caldeira (W52-FC Porto), e Rafael Reis (Feirense), que ganhou o prólogo nas duas últimas edições da corrida em que esteve presente, 2018 e 2016. O russo Sergei Shilov (Aviludo-Louletano) é outro nome a ter em conta, dadas as qualidades pessoais para contrarrelógios curtos.

O prólogo inicia-se às 15h43, com a partida de David Rodrigues (Rádio Popular-Boavista). As partidas serão dadas em intervalos de um minuto. O último homem a ir para a estrada é o vencedor da Volta do ano passado, João Rodrigues (W52-FC Porto), às 17h20. Outros nomes que ambicionam as primeiras posições em Lisboa, no dia 5, têm os seguintes horários de partida:

16h13: Emanuel Duarte (LA Alumínios-LA Sport)
16h52: Amaro Antunes (W52-FC Porto)
17h00: Frederico Figueiredo (Atum General-Tavira-Maria Nova Hotel)
17h03: Mauro Finetto (Nippo Delko Provence)
17h06: Gustavo César Veloso (W52-FC Porto)
17h07: João Benta (Rádio Popular-Boavista)
17h08: Joaquim Silva (Miranda-Mortágua)
17h10: Henrique Casimiro (Kelly-Simoldes-UDO)
17h11: Rafael Reis (Feirense)
17h12: Joni Brandão (Efapel)
17h13: Vicente García de Mateos (Aviludo-Louletano)
17h16: Gavin Mannion (Rally Cycling)
17h19: José Neves (Burgos-BH)
17h20: João Rodrigues (W52-FC Porto)

O pelotão será composto por 98 corredores, em representação de 14 formações. A Equipa Portugal, cuja presença estava prevista, não irá alinhar. O corredor João Salgado deu positivo no teste de despistagem de covid, 72 horas antes da corrida, o que motivou a decisão de retirar a equipa da prova, como símbolo do profundo compromisso com a máxima exigência em termos sanitários.

É nesta mesma linha que a Federação Portuguesa de Ciclismo apela ao comportamento cívico dos adeptos, que devem respeitar todas as indicações dadas pelas autoridades de saúde. Os adeptos devem seguir a corrida preferencialmente pela comunicação social e pelas redes sociais. O acesso do público estará vedado nas zonas de partida e de chegada, pelo que, quem optar por ver a corrida na estrada, deverá escolher locais com pouco público, usar sempre máscara certificada, manter o distanciamento físico, cumprir as regras de etiqueta respiratória e privilegiar os aplauso face aos incentivos orais.