Joni Brandão emerge do nevoeiro mas Amaro Antunes consolida favoritismo

Joni Brandão (Efapel) ganhou hoje a quarta etapa da Volta a Portugal Edição Especial Jogos Santa Casa, uma ligação de 148 quilómetros entre a Guarda e a Torre, na qual Amaro Antunes, amparado pela W52-FC Porto, segurou com autoridade a Camisola Amarela.

A subida de 20,2 quilómetros, entre a Covilhã e a Torre, foi palco de múltiplos ataques da Efapel, que lançou, à vez, António Carvalho e Joni Brandão. João Rodrigues respondeu a todas as escaramuças, comandando o grupo dos favoritos até ao último quilómetro, não dando margem à concorrência para acreditar que seria possível fazer a diferença.

Quem ainda chegou a sonhar foi Cristián Rodríguez (Caja Rural-Seguros RGA), que se juntou à fuga do dia no troço entre as Penhas Douradas e a Covilhã, atacou no sopé da serra e pedalou em solitário até perto do quilómetro final, onde o vento forte, o frio, o nevoeiro e o ritmo do grupo dos favoritos derrotaram o homem da equipa espanhola.

Nos derradeiros mil metros, com condições meteorológicas muito adversas, assistiu-se a alguns ataques de Luís Fernandes e João Benta (Rádio Popular-Boavista) e até de Frederico Figueiredo (Atum General-Tavira-Maria Nova Hotel). Mas foi a ofensiva de Joni Brandão com a meta à vista – força de expressão, porque o nevoeiro não deixava enxergar – que decidiu a etapa.

O chefe-de-fila da Efapel cortou a meta ao fim de 4h19m02s de prova (média de 34,281 km/h), 3 segundos menos do que Frederico Figueiredo, Amaro Antunes e Gustavo César Veloso.

“Viemos com a estratégia de vencer a etapa e de ganhar tempo. Tudo fizemos para que fosse possível, endurecendo a corrida e atacando. Mas encontrámos um W52-FC Porto muito forte. Ganhámos a etapa e só temos de estar felizes. Continuamos de pé e temos o mesmo objetivo, vencer a Volta a Portugal. Toda a equipa está de parabéns pelo excelente trabalho”, resumiu Joni Brandão.

A etapa da serra da Estrela vincou o bom estado de forma dos homens que já se haviam destacado na Senhora da Graça, servindo para eliminar da luta pela Camisola Amarela Jogos Santa Casa Vicente García de Mateos (Aviludo-Louletano) e Ricardo Vilela (Burgos-BH).

Amaro Antunes segue em posse da Camisola Amarela Jogos Santa Casa. Frederico Figueiredo está a 13 segundos e Gustavo César Veloso (W52-FC Porto) a 1m13s. Joni Brandão subiu à quarta posição, a 1m17s, e João Benta é o quinto, a 1m27s.

“Tenho de agradecer muito a toda a equipa. O João Rodrigues foi incansável nesta parte final. Controlou toda a subida na perfeição, eu só tinha de me guiar pela roda dele. O João foi mortífero na resposta a todos os ataques. No final o nevoeiro induziu-nos em erro, mas felizmente continuamos de amarelo”, afirmou Amaro Amaro Antunes.

Nas restantes classificações os comandantes são os mesmos que iniciaram a etapa na dianteira. Luís Gomes veste a Camisola Vermelha Cofidis, da regularidade, Hugo Nunes (Rádio Popular-Boavista) continua com a Camisola Branca e Vermelha Fidelidade, da montanha, Simon Carr (Nippo Delko Provence) enverga a Camisola Branca IPDJ, da juventude, e a W52-FC Porto segue no topo da geral coletiva.

A quinta etapa liga, nesta sexta-feira, Oliveira do Hospital a Águeda, numa viagem de 176,3 quilómetros. O terreno é maioritariamente plano, mas vai surgir um elemento capaz de criar diferenças, o vento forte.

CLASSIFICAÇÕES COMPLETAS