Volta da resiliência e da esperança apresentada hoje em Lisboa

A Volta a Portugal Edição Especial Jogos Santa Casa, que vai realizar-se entre 27 de setembro e 5 de outubro, foi hoje apresentada, no Salão Nobre da Câmara Municipal de Lisboa, na presença dos parceiros e patrocinadores do evento.

O clima geral foi de regozijo pela realização da Volta em condições tão difíceis. Todas as intervenções destacaram a coragem e o empenhamento da Federação Portuguesa de Ciclismo para colocar a iniciativa na estrada, e agradeceram a confiança e o apoio de todos os parceiros e patrocinadores que tornam possível a realização.

A cerimónia deu a conhecer as camisolas oficiais da competição e os respetivos patrocinadores:

Camisola Amarela Jogos Santa Casa – Classificação Geral Individual
Camisola Vermelha Cofidis – Classificação por Pontos
Camisola Branca e Vermelha Fidelidade – Classificação da Montanha
Camisola Branca IPDJ – Classificação da Juventude

O presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo (FPC), Delmino Pereira, recordou que a instituição que dirige só organizou a Volta a Portugal 21 vezes, a última das quais há 39 anos, salientando que a FPC assume a dianteira organizativa nos momentos mais complexos.

“A resiliência e o espírito de sacrifício são valores de sempre do ciclismo e dos ciclistas. Numa corrida, quando as dificuldades aumentam e os corredores começam a ficar para trás, aparece o carro-vassoura, que os alicia a desistir. Mas o verdadeiro ciclista resiste o mais possível à tentação da desistência. Organizar a Volta em 2020 é ir beber nesses valores de resiliência e de recusa do abandono”, frisou o responsável. Delmino Pereira agradeceu o apoio recebido “da Presidência da República, do Governo e da RTP, que estiveram desde a primeira hora com a Volta de 2020”, reconhecendo ainda o mérito de todos os demais patrocinadores e parceiros.

O secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo, representou o Governo na cerimónia, frisando “o trabalho notável da Federação para não deixar cair o desejo de impedir que 2020 fosse um ponto negro na História da Volta, evento mítico que está no coração de todos os portugueses”. João Paulo Rebelo afirmou “todo o orgulho no contributo do Governo, mas também na solidariedade de todos os parceiros envolvidos”.

As autarquias, pilares essenciais de uma realização com forte pendor de envolvimento do território e das suas gentes, estiveram representadas por Raul Cunha, presidente da Câmara Municipal de Fafe, local de partida da Volta, no dia 27 de setembro, e por Fernando Medina, edil de Lisboa, cidade de fecho da competição, no dia 5 de outubro.

O anfitrião da cerimónia de hoje saudou a FPC “pela coragem e determinação na organização da Volta, porque a resposta à pandemia não passa pelo cancelamento, pela desistência. A resposta tem de ser a adaptação, a criatividade”.

O autarca fafense assinalou que “o ciclismo está em alta – todos ouvimos falar nas bicicletas esgotadas! – e é um desporto com baixo risco de contágio. Temos de fazer um esforço para manter a vida, sempre com todos os cuidados para salvaguardar a saúde. Fafe considera muito importante participar na Volta, que é um excelente veículo para promover o território”.

Grande parte da promoção territorial, da divulgação das marcas e da comunicação da corrida vive das transmissões em direto, que se mantêm em 2020. “O ciclismo é desporto, país, regiões, património, natureza. E é um ritual que reúne milhares de pessoas no terreno e milhões através da rádio e da televisão. A Volta a Portugal deste ano é muito especial e vai ficar na memória de todos nós”, sublinhou o presidente do Conselho de Administração da RTP, Gonçalo Reis.

Edmundo Martinho, provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, representou os patrocinadores do evento nas intervenções desta manhã. “Se em condições normais já faz sentido a associação entre a Santa Casa e a Volta, neste ano faz muito mais. É uma relação que nos honra muito. A nossa participação é um agradecimento à FPC, às equipas e a todos os ciclistas”, concluiu o patrocinador da camisola amarela da Volta a Portugal Jogos Santa Casa.